quarta-feira, 29 de julho de 2009

15 anos sem o nosso "Cacilds"

Em 29 de julho de 1994, morria o nosso amado Mussum.
Os Trapalhões marcou muito a finha infância.
Sentada na sala da minha avó, em Vila Velha - ES, se não saía da frente da televisão.
Minha mãe reclamava, dizendo que eu fazia faxina no chão da sala dela, pois ficava morrendo de rir das palhaçadas dessa criatura fantástica. Para mim o mais engraçado de todos.
Ele que trabalhou muito tempo na Globo, começou como cantor num grupo de pagode, na época chamado de Originais do Samba.
Renato Aragão assitindo o clipe gostou muito dele, e sem pensar muito, pediu para o Dedê chamá-lo para fazer parte do grupo, já que Renato Agrão tinha um programa de 2 horas para apresentar e achava que os dois não dariam conta. Logo em seguida contrataram o Zacarias e formaram os Trapalhões.
E a carreira desse amado comediante só cresceu.
Simples, sempre bem humurado, de bem com a vida, Mussum era o único dos Trabalhões que, na frente das telas, não representava um personagem. O tempo todo, Mussum era ele mesmo e acima de tudo amados por todos.
Uma de suas paixões era a a escola de samba Mangueira, todos os anos batia ponto durante os desfiles da escola, sempre no meio das baianas, da qual era diretor de harmonia. Dessa paixão veio o apelido "Mumu da Mangueira". E infelizmente, (sempre digo isso ao meu marido), nem todo mundo é pefeito, ele era flamenguista.
Uma das suas frases que não esqueço até hoje é: "negão é o teu passadis".
Grande lembrança... pena que tudo tem seu fim...
Mussum, onde estiver, você faz muita falta...

Um comentário:

Vicky disse...

Flavica, vou publicar no meu blog, ta? Beijao!