quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

2011 para Amigos


Ano Novo, Vida Nova!

Todo mundo sempre costuma repetir: "Ano novo, vida nova".

Mas até que ponto sabemos realmente medir o peso desta afirmação e a colocamos em prática?

Se no ano que passou, você não conseguiu atingir suas metas, concretizar sonhos, acumulou mágoas e não superou desafios inesperados, agora é à hora de abrir as janelas da mente e do coração para o futuro.

É importante captar mensagens externas e não se esquecer de olhar para dentro de si porque o caminho para uma vida nova passa, impreterivelmente, por nosso universo interior.

A mutação de seu momento atual, enfim, depende exclusivamente de você. Depende do seu trabalho mental, em acreditar e realizar. Nada, nem ninguém poderá fazer isso por você.

A ajuda pode, sim, vir de fora, mas o impulso deve partir de você. Independentemente de sua situação atual.

Em primeiro lugar, questione com honestidade:

"Eu realmente quero mudar minha vida?"

Se a sua resposta for afirmativa, então é hora de mexer-se porque o ano-novo está aí.

Para que isto dê realmente certo, é necessário, antes de tudo, se permitir mudar.

O próximo passo é derrubar aquelas barreiras internas tão prejudiciais, como o preconceito consigo próprio, o medo, a inveja e o rancor.

E, não esqueça, o mundo ao seu redor apenas reflete o que você é.

Feliz Ano Novo!!! Feliz 2011!!!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O Registro Profissional do Técnico em Segurança do Trabalho

Pedi ao meu marido para responder a enquete do meu blog e ele ficou em dúvida sobre o que responder, principalmente sobre o TST no CREA.

Bê... aí vai a sua resposta!!!
Leia essa matéria do Heitor de Araújo Borba, ele é Técnico em Segurança do Trabalho e Titular da Firma HEITOR BORBA - ASSESSORIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO, com sede em Recife, Pernambuco.

---

"Muitos administradores por desconhecerem o assunto cobram erroneamente o Registro Profissional do Técnico em Segurança do Trabalho junto ao CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.
A confusão deve-se ao fato do Técnico em Segurança ser o único profissional de nível médio que possui registro em órgão diverso ao do profissional correlato de nível superior, que no caso é o Engenheiro de Segurança do Trabalho.
Antes da Lei 7410/85, todos os profissionais integrantes dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) possuíam registro no Ministério do Trabalho, nas antigas Secretarias de Segurança e Medicina do Trabalho.
Os profissionais com registro no Antigo Ministério do Trabalho eram: Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho, Enfermeiro do Trabalho, Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico/Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.
Com a publicação da aludida Lei esses profissionais passaram a integrar os seus respectivos Conselhos de Classe, pois já possuíam o registro da sua formação inicial (Engenharia, Medicina, etc).
No entanto, os Técnicos da área de Segurança, recusaram passar seus registros para o CREA, considerando a insatisfação dos Técnicos das outras áreas que possuem aquela autarquia como Conselho de Classe, permanecendo com seus registros no próprio órgão do Ministério do Trabalho e Emprego.
Técnicos de Segurança registrados no CREA não podem exercer a profissão perante a legislação vigente.
A Lei 7.410/85, o Decreto nº 92.530 de 09/04/1986, a Portaria 262/08, rezam taxativamente “O exercício da profissão do Técnico de Segurança do Trabalho depende de prévio registro no Ministério do Trabalho e Emprego “, não deixando dúvidas com relação ao fato.
Portanto, Técnicos de Segurança do Trabalho registrados no CREA não podem exercer a profissão, nem assinar Programas de Segurança e tampouco integrar os SESMT constantes da NR-04, o que não ocorre com os profissionais que possuem o Ministério do Trabalho e Emprego como órgão representativo da classe.
Além do mais, o sistema CONFEA publicou ATO prejudicando os Técnicos com registro nos CREA, proibindo os mesmos de elaborar e assinar programas de segurança, como o PPRA, o PCA, o PPR e outros, restringindo os direitos garantidos pela Portaria 3.275/89 do Ministério do Trabalho. Também, a partir de 2001, publicou vários ATOS exigindo que todas as empresas que possuíssem SESMT, registrassem seus profissionais de segurança no CREA, inclusive o Técnico. Frente a isso, a FENATEST - Federação Nacional os Técnicos de Segurança do Trabalho, bem como, sindicatos de vários estados e profissionais, entraram com vários mandados de segurança contra o CREA, para que o mesmo se abstenha de exigir o Registro Profissional do Técnico ou mesmo fiscalize tal exercício profissional.
Diante do exposto, não há o que se cogitar a respeito do registro do TST no CREA em caráter facultativo ou de “brincadeirinha”. Caso algum TST possuidor de registro naquela autarquia seja pego assinando programas de segurança, mesmo apondo o registro no MTE, poderá ser autuado por exercício ilegal da profissão. Isso ocorre porque quando o TST efetua seu registro no CREA automaticamente concorda com seus ATO regulamentares. Para o CREA, o único profissional habilitado a assinar programas de segurança é o Engenheiro de Segurança. Isso já foi regulamentado desde a invenção do PPRA e do PCMAT. Então, não adianta registrar-se com outros títulos, como por exemplo, o de Tecnólogo ou de Bacharel em Segurança do Trabalho. Para o Tecnólogo, o CREA também já negou a assinatura em quaisquer dos programas de segurança do MTE.
A categoria encontra-se em mobilização para a criação do Conselho Profissional, cujo projeto encontra-se no Congresso Nacional.
É importante que os profissionais de todo país pressionem os parlamentares para que acelerem a criação desse conselho, enviando e-mail, cartas, cobranças por meio da ouvidoria do Ministério do Trabalho, etc".

Sobre Segurança no Trabalho (Video Clip)

Clipe sobre Segurança no trabalho, com MV Bill
Excelente para conscientização dos empregadores e empregados!
E melhor de tudo... fácil assimilação... assista!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Ser Técnico em Segurança do Trabalho

A galerinha aí embaixo está estudando para isso! Ser Técnico em Segurança do Trabalho. Turma 25 de TST do SENAC-Niterói.




Como estou fazendo esse curso, vamos falar um pouco sobre ele. O que esse "tal" técnico faz, como ele se comunica, como ele mantem contato, como ele investiga. Enfim... para que ele serve????

Bom... vamos lá!!!

- Inspeciona locais, instalações e equipamentos da empresa, observando as condições de trabalho, para determinar fatores e riscos de acidentes; estabelece normas e dispositivos de segurança, sugerindo eventuais modificações nos equipamentos e instalações e verificando sua observância, para prevenir acidentes;

- Inspeciona os postos de combate a incêndios, examinando as mangueiras, hidrantes, extintores e equipamentos de proteção contra incêndios, para certificar-se de suas perfeitas condições de funcionamento;

- Comunica os resultados de suas inspeções, elaborando relatórios, para propor a reparação ou renovação do equipamento de extinção de incêndios e outras medidas de segurança;

- Investiga acidentes ocorridos, examinando as condições da ocorrência, para identificar suas causas e propor as providências cabíveis;

- Mantém contatos com os serviços médico e social da empresa ou de outra instituição, utilizando os meios de comunicação oficiais, para facilitar o atendimento necessário aos acidentados;

- Registra irregularidades ocorridas, anotando-as em formulários próprios e elaborando estatísticas de acidentes, para obter subsídios destinados à melhoria das medidas de segurança;

- Instrui os funcionários da empresa sobre normas de segurança, combate a incêndios e demais medidas de prevenção de acidentes, ministrando palestras e treinamento, para que possam agir acertadamente em casos de emergência;

- Coordena a publicação de matéria sobre segurança no trabalho, preparando instruções e orientando a confecção de cartazes e avisos, para divulgar e desenvolver hábitos de prevenção de acidentes;

- Participa de reuniões sobre segurança no trabalho, fornecendo dados relativos ao assunto, apresentando sugestões e analisando a viabilidade de medidas de segurança propostas, para aperfeiçoar o sistema existente.

sábado, 18 de dezembro de 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Investir na Segurança: Despesa ou Receita


Em se falando de Segurança no Trabalho, nos deparamos com a palavra ACIDENTE. Numa definição abrangente e genérica, podemos afirmar que ACIDENTE é um evento indesejável e inesperado que produz desconforto, ferimentos, danos, perdas humanas e ou materiais. Um acidente pode mudar totalmente a rotina e a vida de uma pessoa, modificar sua razão de viver ou colocar em risco seus negócios e propriedades.

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o acidente não é obra do acaso e nem da falta de sorte. Denomina-se SEGURANÇA, a disciplina que congrega estudos e pesquisas visando eliminar os fatores perigosos que conduzem ao acidente ou reduzir seus efeitos. Seu campo de atuação vai desde uma simples residência até complexos
conglomerados industriais.

Nos países desenvolvidos medidas preventivas e de Segurança de caráter individual ou coletivo, são aplicadas e praticadas pela maioria de seus
cidadãos, ao passo que nos países em desenvolvimento ainda são largamente inexistentes ou ignoradas. Em alguns destes países a legislação apresenta certos absurdos como compensação monetária pela exposição ao risco (periculosidade, insalubridade), fazendo com que empregados e empregadores concentrem suas atenções no "custo" da exposição e não na eliminação da mesma.

Existem também outros Fatores que limitam a conscientização em Segurança, ou sejam:

· Baixa valorização da vida – A morte por acidente é tão freqüente, que consiste fato natural.

· A nossa Legislação ainda é deficiente, omissa e burocratizante e a fiscalização, inexistente e corrupta em muitas situações.

· Baixo nível cultural e alto nível de crença no inevitável e na comunicação com o "mundo divino".

· Alto grau de confiança – Nada vai dar errado e no final tudo dá certo .

· Visão obtusa – Usar o cinto de Segurança apenas para evitar ser multado.

· Baixo grau de expectativa – Se o indivíduo mora em uma favela e sobrevive diariamente a balas perdidas, porque haverá de usar um dispositivo de Segurança para reparar uma janela a 10 metros de altura?

· Baixo grau de planejamento – Só sobra tempo para fazer o que dá dinheiro.

· Falta de recursos monetários – Os recursos são suficientes só para a gasolina, e não sobram para a manutenção do carro.

· Mentalidade empresarial obtusa – Os recursos devem ser canalizados para atividades diretamente produtivas.

· Mentalidade empresarial ainda irresponsável – Fica mais barato não fazer nada e gastar só quando algo acontecer.

Precisamos parar de olhar a Segurança do Trabalho, como um setor da Empresa que não gera lucros. A empresa que INVESTE NA SEGURANÇA, evita os Acidentes de Trabalho e com eles os gastos com dias parados; o remanejamento de funções para suprir vagas de acidentados e os Processos Judiciais na esfera Trabalhista e Cível, que sabemos geram altos custos.

Desta forma, INVESTIR NA SEGURANÇA, é sinônimo de LUCROS no aspecto econômico e na satisfação geral dos empregados, que assistidos e valorizados em seus trabalhos, passam a produzir de forma mais segura e eficiente. ENFIM, TODOS SAEM GANHANDO.

Eng. Marcos A. Bohac Vedovello - Responsável Técnico

FONTE: http://www.segurancanotrabalho.eng.br/artigos/investir_seg.html

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Show Madame Escarlate


Contamos com a presença de todos!!! Até lá!!!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tranquilo??!!!

Muito lindaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!


video

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O marketing e a arte da sedução

A dica de hoje foi dada por Seth Godin em seu blog

Carole Mallory era a amante de Norman Mailer (escritor americano). Seduzi-lo provavelmente não era tão difícil, já que naquele momento ele já estava na 6ª esposa.

Marketeiros buscam a sedução. Assim como pintores, escritores e candidatos a empregos. A coisa mais importante a entender sobre sedução é: só funciona quando a outra pessoa coopera, contribui e está de alguma forma interessada em ser seduzida.

Resumindo, é muito mais fácil seduzir alguém que esteja disposto a isso. Se você quer ter sucesso em qualquer forma de sedução, tenha isso em mente: procure as pessoas certas.

Algumas pessoas foram seduzidas pelo iPad, muitas outras ignoraram. Não é que o iPad mudou de pessoa pra pessoa, o que mudou foi o ponto de vista e disposição do público.

Mesmo assim…

Mesmo assim marketeiros tratam as pessoas da mesma forma, querem agradar a todos e procuram palavras mágicas que irão sensibilizar o coração de todos.



Bill Cosby já dizia “Não sei o segredo para o sucesso, mas o segredo para o fracasso é tentar agradar a todos”. Não gaste seu tempo tentando seduzir pessoas que não se interessam por você. Ao invés disso, foque em quem já tem interesse em seus produtos/serviços, essas são as pessoas que importam.

Para se aprofundar no assunto, confira Entusiastas: as pessoas responsáveis pelo seu marketing boca-a-boca.

Fonte: millor

terça-feira, 21 de setembro de 2010

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Madame Escarlate - Show 18/09




Esperamos todos lá!!! Ah... divulguem tmb!!! Bjssss

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

terça-feira, 10 de agosto de 2010

CAMPANHA DE DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA CHEGA A NITERÓI

A Fundação Municipal de Saúde e a Secretaria Municipal de Cultura, Fundação de Arte de Niterói e Hemorio firmaram parceria para que a Campanha de Doação de Medula Óssea chegasse a Niterói. Nos próximos dias 13 e 14 de agosto, profissionais de saúde estarão na Associação Centro Cultural Abrigo de Bondes (ACCAB), no Centro da cidade, cadastrando os possíveis doadores. Na ocasião, haverá apresentação de Teatro de Bonecos, intervenção de palhaços e concertos do Coral da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) e da Banda Municipal Santa Cecília.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), os doadores preencherão um formulário com dados pessoais e será coletada uma amostra de sangue com 5 ml para testes. Estes procedimentos determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente. Os dados pessoais e os resultados dos testes serão armazenados em um sistema informatizado que realizará o cruzamento com dados dos pacientes que necessitam de transplante. Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador será então chamado para exames complementares e para realizar a doação.

Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos, com boa saúde, poderá doar medula óssea. Esta será retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, e se recompõe em apenas 15 dias. Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL! Por isso, são organizados Registros de Doadores Voluntários de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante e não possui um doador na família, esse cadastro é consultado. Se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação. Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte.

A doação de medula óssea é um gesto de solidariedade e de amor ao próximo. Para isso, é muito importante que sejam mantidos atualizados os dados cadastrais para facilitar e agilizar a chamada do doador no momento exato. Para atualizar o cadastro, basta que o doador ligue para (21) 3970-4100 ou envie um e-mail para redome@inca.gov.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

PROGRAMAÇÃO
No dia 13 de agosto, sexta-feira, das 9 às 17h, será realizado o Cadastro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Às 14h, apresentação do Coral Vozes da CLIN; e às 15h, concerto da Banda Municipal Santa Cecília.

No dia 14, sábado, das 9 às 17h, o cadastramento de doadores de medula óssea continua. Às 15h, intervenção de palhaços do Projeto Titeretando, da Companhia de Títeres Bonecos de Madeira, no espetáculo: "Joana e a fúria de Chinelão"

SERVIÇO:
Cadastro Nacional de Medula Óssea
Com atrações teatrais e musicais
Data: 13 e 14 de agosto, a partir das 9 horas.
Local: Associação Centro Cultural Abrigo de Bondes
Endereço: Rua Marquês de Paraná, 100 - Centro
Tel.: (21) 2620-8169

Como aumentar a eficiência de suas reuniões

Estamos aqui para lutar contra mais uma fonte de enrolação: as reuniões. Tenho muita convicção de que uma reunião presencial é extremamente importante, o problema é que muitas vezes elas são enroladas. Para lutar contra esse matador de tempo, seguem algumas dicas para economizar seu tempo e dos outros presentes na reunião.

1. Tenha em mente qual o objetivo da reunião
Se você pretende fechar algum negócio, tomar alguma decisão estratégica, colher ideias da equipe ou informar o status de algum projeto, a reunião é válida. Caso contrário, não perca o tempo das pessoas com uma reunião inútil.

2. Comece na hora marcada

Se alguém estiver atrasado, comece sem essa pessoa. Na próxima vez ela não se atrasará. Não perca o tempo de quem chegou a tempo.

3. Termine na hora marcada

Ter um horário para terminar a reunião te força a ter foco nos objetivos. Deixar a reunião rolar indefinidamente não aumentará a criatividade da equipe, apenas deixará todos cansados e com o pé atrás antes de marcarem outra reunião com você. Não perca o tempo das pessoas enrolando até tarde.

4. Alcance os objetivos previstos

Por mais óbvio que possa parecer, poucas pessoas tem um controle rígido sobre todos os pontos terem sido alcançados. Não perca o tempo das pessoas forçando-as a ter outra reunião para decidir o que já era pra ter sido decidido.

5. Estabeleça responsáveis e prazos

Não definir um responsável e um prazo para uma atividade é um ótima forma de garantir que ela será esquecida. Por mais que exista uma tarefa para mais de uma pessoa, é preciso que exista apenas um responsável, ele que será cobrado para que a tarefa seja entregue no prazo estabelecido. Não perca o tempo das pessoas com atividades estilo amigos que não se encontram faz tempo:
- Precisamos marcar uma cerveja um dia desses!
- Opa! Vamos sim! Qualquer dia eu te ligo!

6. Tenha por escritos as decisões tomadas
Não confie na sua memória, tenha alguém anotando as decisões, responsáveis e prazos. Depois da reunião mande essa ata para todos os presentes ou pessoas relacionadas às decisões da reunião. Não perca o tempo das pessoas fazendo com que elas se lembrem de tudo que foi discutido.

Existem mais algumas formas de aumentar a produtividade de reuniões, mas essas 6 dicas se aplicadas corretamente, terão um resultado fenomenal no seu processo de tomada de decisões.

Fonte: www.saiadolugar.com.br

terça-feira, 20 de julho de 2010

Alguns problemas a serem resolvidos pelo profissional de Marketing

Desempenho da figura que deveria ser chave nas organizações ainda deixa a desejar

Ser profissional de Marketing hoje em dia não é tarefa fácil. São muitos os desafios. E a cada dia surge mais um. Como lidar com a pressão dos acionistas por corte de custos e aumento de lucro no curto prazo? Como agradar o cliente? Como comprovar o retorno de investimento em Marketing? Como inovar? Como engajar o consumidor? Como ativar o produto no ponto-de-venda? Como entender as tendências que terão impacto no seu negócio? Como reagir ao concorrente? Como? Como? Como?

Isso parece até um pesadelo, mas ainda há espaço para muitas perguntas. Para além destes e de outros desafios, no entanto, o primeiro deles é interno. Mais exatamente com o próprio profissional de Marketing. Se esta peça que deveria ser uma das principais dentro de uma organização deixa de funcionar como deveria, toda uma companhia corre o risco de ficar para trás. E é isso que vem acontecendo. Casos de sucesso têm origem ou passagem pelo Marketing, assim como os de fracasso.

O principal problema mora no ego de alguns profissionais do ramo. Os mais velhos acham que já sabem tudo, mas mal conseguem enxergar as mudanças pelas quais o mundo passou e que estão a sua volta. Já acertaram muito em suas ações e nada os detém. É assim, sempre foi assim, e vai continuar sendo assim. Mudar, para que? Alguns são perdulários com foco na mídia tradicional. Escondem-se atrás de fórmulas que seus pares tentam a toda maneira manter como imutáveis.

Velhas questões
Há os mais jovens também que ainda não tem a bagagem suficiente, mas acham que já viajaram meio mundo e seguem cometendo os mesmos erros da geração anterior. Em comum, desde estagiários e analistas até diretores e vice-presidentes, eles agem como consumidores ao desenvolver suas estratégias e ações mercadológicas. O assunto é muito conhecido, mas pouco debatido porque muitos ainda pensam assim. Agir de acordo com seus gostos particulares não é Marketing. É um desastre.

Já falamos aqui que o profissional de Marketing deve ter uma visão holística. Mas, infelizmente, muitos são míopes. Não enxergam nada além do seu umbigo. São celebridades. Líderes do passado. De um mercado que não existe mais. Alguns simulam inovar entrando em modismos. Fazem mais é espuma. E por que continuam? Porque o compromisso, cada vez mais, é com o curto prazo. Em média, um profissional de Marketing não fica mais do que dois anos em uma empresa.

É o tempo necessário para pegar uma onda, surfar, e depois abandonar o barco à deriva. Já não fico mais surpreso ao conhecer casos de empresas que estão engatinhando em segmentação, relacionamento com o cliente e no universo digital – para citar apenas alguns problemas. Afinal, realizar trabalhos eficientes nestas disciplinas exige tempo e estudo, dois artigos de luxo para alguns. É muito mais fácil fazer uma mega campanha publicitária oca que vai colocar a marca em evidência e as vendas, pelo menos, não vão cair.

A situação a que chegamos não é única e exclusivamente de responsabilidade do profissional de Marketing. Vocês sofrem pressão do CEO, do CFO e do conselho. Mas já ouvi de muitos de seus pares que dobram os CEOS e a diretoria. Que são parceiros de negócios. E conseguem isso porque são pessoas, principalmente, inovadoras, pensam como profissional e não agem de acordo com seus gostos pessoais.

Não se trata de perda de princípios. Pelo contrário. É o caso de profissionais abertos para o novo, para aprender, que são universais e que ouvem. Que olham ao seu redor e que veem um mundo muito maior que o seu próprio umbigo. Que arriscam. Que, mesmo com experiência de uma vida inteira, são humildes. Simples. Abertos. Esse é um bom profissional de marketing. Qual deles você que ser?

Por Bruno Mello, do Mundo do Marketing

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Show em Macaé

Para quem gosta de um bom rock do anos 80, vai adorar esse show...
Dia 24/07, às 22h, em Macaé!!!
A banda é excelente, não é para tanto.
Olha os integrantes da banda! Só gente fera!!!!
Eu vou e você??? Te espero lá, heim!!!

Regulamentação da profissão de Marketing recebe primeira aprovação

PL 1944/07 foi aprovado pela Comissão de Trabalho, mas ainda tem longo caminho a percorrer até a sanção presidencial

Após quase cinco anos, o Projeto de Lei que regulamenta o exercício da profissão de Marketing recebeu a primeira aprovação na Câmara dos Deputados. O PL 1944/07, de autoria do Deputado Federal Felipe Bornier (PHS-RJ), vinha tentando ser apreciado pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público desde 2008.
O texto, no entanto, deve ainda passar pela Comissão de Finanças e Tributação e pela Comissão de Constituição e Justiça de Cidadania, seguir para discussão no Senado e, finalmente, ser sancionado pelo Presidente da República. A história do Projeto de Lei tem sido motivo divergências nos últimos anos.
Apresentado originalmente em 2005 pelo então Deputado Eduardo Paes, e atual prefeito do Rio de Janeiro, o PL foi publicado no Diário da Câmara dos Deputados no final daquele ano legislativo e ficou parado até o fim de 2006. Desde sua criação, o texto contou com a oposição de alguns parlamentares e gerou polêmica no mercado por igualar o profissional de Marketing ao publicitário.

Projeto foi arquivado por um ano
Ainda em 2006, o Projeto foi arquivado porque Paes não se candidatou à reeleição e não houve pedido para a reabertura do PL. No ano seguinte, o mesmo texto foi encaminhado à Câmara, novamente, pelo Deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO) e recebeu novo processo: 1226/07.
Em agosto daquele ano, o Projeto de Lei 6235/05 foi desarquivado pelo Deputado Wellington Roberto (PR-PB), deixando assim, dois textos iguais a serem aprovados pela Câmara. Somente um ano depois, em setembro de 2007, o Deputado Felipe Bornier (PHS-RJ) apresentou o novo texto 1944/07, que se juntou ao 1226/07. Em outubro do mesmo ano, o antigo 1226/07 foi rejeitado e o novo PL (1944/07) recebeu aprovação para tramitar na Câmara.
O ano de 2008 marcou inúmeras tentativas de votação do PL 1944/07 para ser aprovado na Comissão de Trabalho da Câmara. Um dos fatores que atrasaram o andamento do processo foi a mudança do verbete Nº 2 da Súmula de Jurisprudência da Comissão, que julga a regulamentação de profissões.

PL gerou polêmica entre profissionais
Todos os textos apresentados até então falavam sobre a impossibilidade de outros profissionais exercerem a carreira sem serem diplomados em Marketing. A iniciativa obrigou que o projeto não propusesse uma reserva de mercado para um segmento em detrimento de outras profissões com formação idêntica ou equivalente. Esta medida visava garantir o exercício profissional, com os deveres e as responsabilidades estabelecidos.
Outra mudança realizada no Projeto foi a retirada da criação do Conselho Federal e do Conselho Regional de Marketing, sob a alegação de que a iniciativa para a abertura desses órgãos caberia ao Poder Executivo e não aos parlamentares. Desde que nasceu, o projeto tem provocado discussões acaloradas.
Em sua concepção, o PL apresentava um ponto divergente logo no primeiro artigo, ao dar margem para confusão entre profissional de Marketing e publicitário, caracterizando o executivo como responsável por desempenhar “atividade especializada de caráter técnico-científico, criativo e artístico, com vistas à criar e redigir textos publicitários, roteirizar spots e comerciais de TV, dirigir peças para rádio e TV, planejar investimentos e inserções de campanhas publicitárias na mídia, atender clientes anunciantes, produzir arte gráfica em publicidade e propaganda, gerenciar contas de clientes e administrar agências de publicidade”.
Outro ponto polêmico do primeiro PL apresentado por Paes, em 2005, referia-se ao fato de que, aprovada a Lei, qualquer outro profissional não formado em Marketing estaria impedido de atuar na área, a menos que comprovasse experiência mínima de cinco anos ininterruptos. Passados quase cinco anos desde o primeiro Projeto de Lei que regulamenta a profissão de Marketing, resta saber por mais quantos outros anos o PL tramitará em Brasília.

Por Sylvia de Sá, do Mundo do Marketing | 12/07/2010
sylvia@mundodomarketing.com.br

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Façam uma criança feliz!!!!

Cirurgias gratuitas de lábio leporino e fenda palatina,
nos dias 6 e 7 de agosto, no Hospital do Fundão.






Divulguem!!! As crianças agradecem!!!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Aprovado fim 13º salário

LEIAM O ABSURDO!!!!! Que covardia! Aprovado fim 13º salário Fim do 13º já foi aprovado na Câmara - falta o Senado Enquanto a gente se distrai com Olimpíadas e Copa do Mundo, o Congresso continua...
LEIAM O ABSURDO!!!!!
Que covardia!


Aprovado fim 13º salário
Fim do 13º já foi aprovado na Câmara - falta o Senado
Enquanto a gente se distrai com Olimpíadas e Copa do Mundo, o
Congresso continua votando outros assuntos de nosso interesse e a
gente nem percebe...vejam essa:
Fim do 13º já foi aprovado na Câmara (PFL, PMDB, PPB, PPS, PSDB )
Para conhecimento,
O fim do 13º salário já foi aprovado na Câmara para alteração do art.
618 da CLT.
Já foi aprovado na Câmara e encaminhado para o Senado.
Provavelmente será votado após as eleições, é claro....
A maioria dos deputados federais que estão neste momento tentando
aprovar no Senado o Fim do 13º salário, inclusive da Licença de Férias
(pagas em 10 vezes) são do PFL e PSDB.
As próprias mordomias e as vergonhosas ajudas de custo de todo tipo
que recebem, eles não cortam.
Conheça a cara dos safados que votaram a favor deste Projeto em todo
Brasil. Por favor, repassem para o maior número de pessoas possíveis,
afinal eles são candidatos fortes nas próximas eleições:
01- INOCÊNCIO OLIVEIRA - PFL
02- JOEL DE HOLLANDA - PFL
03- JOSÉ MENDONÇA BEZERRA - PFL
04- OSVALDO COELHO - PFL
05- ARMANDO MONTEIRO - PMDB
06- SALATIEL CARVALHO - PMDB
07- PEDRO CORRÊA - PPB
08- RICARDO FIÚZA - PPB
09- SEVERINO CAVALCANTE - PPB
10- CLEMENTINO COELHO - PPS
11- CARLOS BATATA - PSDB
12- JOÃO COLAÇO - PSDB
13- JOSÉ MÙCIO MONTEIRO - PSDB

DIVULGUEM!!!

Agora, enquanto isso, eles distraem a gente com referendos ridículos!!!!!
E, nas votações que realmente importam, não nos cabe participar????
Cadê os caras pintadas???? Povo que derruba presidente??????
Gente é hora de acordar antes que seja tarde d+!!!!!!!!!!
NINGUÉM É TÃO FORTE QUANTO TODOS NÓS JUNTOS!!!!!!!!
Divulguem!!! E não fique só reclamando do nosso país!!!!

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Falta de libido masculina

Nos homens, a falta de apetite sexual é um fenômeno muito menos comum do que a impotência - que é um problema completamente diferente. A impotência afeta muitos homens e impede que tenham uma ereção, apesar de apresentarem níveis perfeitamente normais de desejo sexual.
A maioria dos homens com pouca libido pode ter ereções, mas não tem vontade de fazer sexo.

Causas da falta de libido masculina
As causas da falta de libido podem ser físicas ou psicológicas.

As possíveis causas físicas são:
- Alcoolismo - muito comum
- Abuso de drogas - como a cocaína
- Anemia – pouco comum, a menos que o homem tenha tido hemorragias.
- Hipertireoidismo - uma condição pouco comum, na qual a glândula pituitária produz o hormônio prolactina em excesso.
- Obesidade - muito comum, a perda de peso pode resolver o problema.
- Medicamentos receitados - particularmente os tranqüilizantes e o finasteride, um medicamento usado para os problemas de próstata.
- Grande quantidade de hormônio masculino - pouco comum.
- Qualquer doença "geral", como diabetes.

As causas psicológicas da falta de desejo nos homens podem ser:
- Depressão - muito comum
- Estresse
- Complexos sexuais
- Homossexualidade reprimida
- Sérios problemas na relação com a parceira.

Tratamento
Primeiro é preciso procurar um médico de confiança, não procure diretamente a uma clínica especializada, que pode ser muito cara e desnecessária se você não conhece a causa do problema.
Seu médico deve descobrir o que está gerando o problema depois de examinar e conversar com você e fazer alguns estudos. Se ele não conseguir entender o que está ocorrendo, só então você deve procurar um especialista. Todas as causas psicológicas citadas anteriormente podem ser solucionadas com terapia. As mais difíceis de tratar são as que envolvem problemas matrimoniais e/ou complexos. Nesses casos, as terapias de casal ou especializada são recomendáveis.
O Viagra não tem nenhum efeito sobre o desejo sexual, somente sobre a ereção. O mesmo vale para a nova droga Uprima.

fonte: www.discoverybrasil.com

8 sinais que indicam que o relacionamento não vai bem

O começo do romance foi um verdadeiro mar de rosas. Os encontros eram sinônimo de momentos agradáveis e sensações boas. No entanto, as coisas começaram a esfriar com a convivência e a rotina. Acha que está passando por isso? Então, tire a dúvida conferindo oito sinais, listados pelo site Savvy Miss, especializado em discutir relacionamento e comportamento feminino, que mostram que a vida a dois não vai nada bem. Mas lembre-se de que, se vivencia apenas um ou muitos dos indícios, não significa que tudo está perdido. Há sempre uma chance quando os dois estão dispostos a continuar juntos.

1) Distância
Você se sente distante do parceiro mesmo quando ele está aí, bem ao seu lado? Pior ainda é quando tenta uma aproximação, uma conversa mais íntima, e o outro não demonstra vontade alguma e se mantém tão frio como uma pedra de gelo. Pode ter certeza de que é um indício de que o relacionamento não vai nada bem.

2) Falta de sensações positivas
Responda rápido: quando pensa no namorado ou no marido, abre um sorriso ou fica de cara feia? Lembra de quando ele a surpreendeu positivamente com um encontro romântico à luz de velas ou de qualquer costume chato dele que lhe incomoda? Se optou pelas segundas alternativas, é porque não anda muito satisfeita com a vida amorosa, certo?

3) Cadê a vida sexual?
Caso, no começo, a maioria dos encontros terminavam na cama e, agora, ela é apenas sinônimo de local para dormir, comece a pensar melhor sobre a vida a dois. Períodos sem sexo podem ocorrer, quando algum problema atormenta um dos pombinhos, por exemplo, mas venhamos e convenhamos que a total falta de desejo não é um bom sinal.

4) Não se lembra da última vez que se beijaram
Com o tempo, a quantidade de beijos pode diminuir, mas não acabar. O carinho ajuda a conectar o casal e a aumentar a chama. Já se esqueceu da última vez que beijou com vontade? Mais um mau indício.

5) Brigas constantes
Passar muito tempo junto e, na maior parte dele, brigando, não se pode dizer que é algo agradável. Também não é sinônimo de um relacionamento saudável. Briguinhas fazem parte (e as reconciliações calorosas também), mas não podem tomar conta do dia a dia.

6) Sinais de traição
De repente, o parceiro começou a chegar a casa bem mais tarde, a dar desculpas esfarrapadas para seus sumiços, a ficar nervoso quando o celular toca… Você pode querer não admitir, mas há algo no ar que indica que pode estar lhe traindo ou, no mínimo, lhe evitando.

7) Odeia todos os amigos dele
Não suporta nenhum dos amigos dele, mesmo os de longa data e que não desgrudam do seu companheiro? Se acha que vive cercado de idiotas talvez seja uma prova de que provavelmente também ele é um.

8) Relutam em fazer planos juntos
Quando pergunta sobre o que vão fazer nas próximas férias de verão e ele tenta fugir do assunto, pode ser que ache que não estará com você até lá. Aliás, você consegue se imaginar no futuro com ele? Se não, por que ainda mantém o relacionamento?

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Para os sem educação de plantão!!!

Agora, ninguém mais precisa ser policial ou agente público para multar os engraçadinhos que estacionam na faixa de pedestres, que alimentam os pombos em locais inapropriados, fingem que não vêm o cocô do próprio cachorro, não separam o lixo que o condomínio inteiro separa, usam mangueira para varrer a calçada, jogam bitucas de cigarro no chão e por aí segue uma lista de atitudes sem-noção.

A ONG Árvore da Vila, de São Paulo, criou um talão de Multa Moral com os dizeres “Muito bonito, hein? Você está se aproveitando da ineficiência da fiscalização para arrepiar o direito de outros cidadãos”.

O fiscalizador cidadão marca o quadrinho com a infração correspondente ou escreve o que viu, caso não conste na lista e ainda seleciona outros dois tópicos que dizem:

- Por favor, sinta-se obrigado a doar R$ 50,00 para uma instituição de caridade

- E prometa nunca mais fazer travessuras nas ruas de nosso bairro (ou de qualquer outro).

Ainda que o infrator não cumpra com o que foi estabelecido pela multa moral, ele ficará, pelo menos, sem graça em receber a advertência. Pode ser uma boa maneira de começar a educar as pessoas sobre pequenos hábitos que fazem toda a diferença.

Qualquer um pode solicitar um talão de multas para a ONG, é só clicar no link abaixo...

http://arvoredavila.files.wordpress.com/2010/05/multa-moral.pdf

Por que as lojas virtuais fracassam????

É fato que mais de 60% das lojas virtuais que são abertas no Brasil fecham com menos de 1 ano de existência. Por que isso? Será que no Brasil esse é um segmento que não pegou? Nada disso, fecham por falta de conhecimento sobre o que realmente é o comércio virtual e por falta de preparação da administração e do pessoal encarregado do gerenciamento da loja. Em um mercado cada vez mais competitivo, a capacitação tanto dos administradores quanto do pessoal de apoio é cada vez mais um fator básico para o bom desempenho de um negócio e no comércio eletrônico não é diferente.

Veja quais são as principais causas de fracasso das lojas virtuais no Brasil:

1 – Falta de Planejamento

Muitos empreendedores subestimam a complexidade do comércio eletrônico e não se preparam adequadamente para participar deste segmento de mercado. O desconhecimento das ferramentas de e-commerce e características próprias deste setor levam a gastos desnecessários ou subutilização de recursos, o que acarreta aumento de custos operacionais com redução de margens de lucro e conseqüente perda de competitividade. Antes de começar seu empreendimento online procure se informar o máximo possível através de treinamentos disponíveis para este tipo de negócio ou muita pesquisa.

2 – Falta de Foco No Mercado

Um erro muito comum é abrir uma loja virtual para "vender de tudo". Isso não funciona para o pequeno e médio empresário. A tendência do mercado virtual é cada vez mais se concentrar em nichos de mercado e conseguir excelência nesses segmentos. A competição com as grandes redes é inviável e por isso o empreendedor digital deve procurar segmentos de mercado que aparentemente não interessam a essas grandes redes por questão de volume de negócios ou logística. As oportunidades nesses nichos de mercado são muitas e altamente rentáveis. Na Internet, qualquer pequena fatia de mercado representa milhões de consumidores.

3 – Improviso na Modelagem do Negócio

Comércio eletrônico é coisa séria e não tem espaço para improvisos. É comum ver ótimos projetos de e-commerce fracassarem simplesmente porque na hora da escolha de uma plataforma de e-commerce ou serviço de otimização para ferramentas de busca o cliente opta por uma solução improvisada que as vezes tem como único atrativo o preço, sem garantia alguma de profissionalismo. Ter a ferramenta ou serviço adequado às sua necessidades é fator chave para o sucesso de um negócio em um segmento cada vez mais técnico e profissional.

4 – Mão de Obra Não Qualificada

Gerenciar uma loja virtual requer muito mais que conhecimento sobre navegação na Internet. O gerenciamento e manutenção de uma loja virtual exige conhecimento em diversas áreas como marketing digital, otimização para ferramentas de busca, monitoramento de tráfego entre outras. Por isso, não se pode imaginar um empreendedor digital atribuindo as funções de gerenciamento de conteúdo de um site de e-commerce a um funcionário só porque ele "conhece de Internet". A formação do gestor de e-commerce é essencial para a identificação de problemas no funcionamento e estrutura da loja assim como na prospecção de oportunidades e novos mercados.

5 – Divulgação Ineficiente

O fundador do Yahoo dizia que um site sem divulgação é como um outdoor no porão de uma casa. Realmente, não adianta ter uma loja virtual com ótimos produtos e preços altamente competitivos se o internauta não lhe vê e não consegue te achar. Boa colocação em ferramentas de busca, anúncios em sites de comparação de preços e presença atuante nas redes sociais são hoje em dia instrumentos decisivos para o sucesso de um negócio virtual. muitas lojas virtuais fecham justamente por acreditarem que o simples fato de estar na Internet gera tráfego de acesso automaticamente. O marketing digital desempenha papel vital no sucesso de um empreendimento no comércio eletrônico.

6 – Inércia Digital

Não é porque no ano passado sua loja teve um bom resultado com as estratégias que foram utilizadas que ela necessariamente apresentará o mesmo resultado se mantidas as estratégias anteriores. A Internet é extremamente dinâmica e tendências, tecnologias e novas formas de interação surgem a cada momento. As técnicas para otimização em ferramentas de busca mudaram profundamente nos últimos três anos e o Twitter se transformou em fenômeno em menos de 18 meses. O empreendedor digital deve estar atento a essas mudanças e adaptar seu negócio para estas novas tendências. Nenhum projeto de e-commerce está terminado, nó máximo eles ficam prontos. esteja sempre aberto a modificações e aperfeiçoamentos.

7 – Fraudes nos Pagamentos Online

Muitas lojas virtuais não resistem a quantidade de prejuízos nas vendas com cartões de crédito – chargeback – em sua vendas online e acabam fechando. Pior ainda, fecham e ainda ficam devendo em função de antecipações negativadas. Uma boa estrutura nas formas de pagamento online, principalmente no caso de cartões de crédito é indispensável para qualquer lojista virtual, já que o chargeback é apontado como fator de fechamento de diversos tipos de e-commerce, não apenas dos modelos de negócio baseados em relações B2B. Atualmente as opções de gateways de pagamento são mais diversificadas e é possível se previnir contra fraudes nos cartões de crédito de diversas maneiras.

8 – Falta de Monitoramento

Toda loja virtual precisa ter seus dados constantemente monitorados para que a administração possa saber o que realmente está acontecendo no negócio. A web análise é uma ferramenta essencial para a tomada de decisões no mundo virtual. Ignorar ferramentas como o Google Analytics equivale, em termos digitais, a não ouvir a opinião dos seus clientes em uma loja física. Muitos empreendimentos virtuais fracassam porque a administração não faz a mínima idéia sobre o que realmente está acontecendo em termos de acessos ao site e resultados de campanhas de marketing digital e tomam decisões baseadas em suposições e não dados reais.

Gostou do artigo? Tem algum comentário ou sugestão? Faça o seu comentário.

fonte: cursodeecommerce.com.br

Se você tivesse apenas 15 minutos. O que faria?

Quando não estou trabalhando, estou estudando, quando não estou estudando, estou fazendo os trabalhos da faculdade, quando não estou fazendo os trabalhos, estou me divertindo porque já chegou o fim de semana. E quando tenho apenas 15 minutos de folga entre uma ação e outra, o que eu faço?

Recentemente o resultado de uma pesquisa apresentada por Marcelo Tripoli no Social Media Brasil chamou a atenção pelo curioso resultado:



Esse gráfico tem o propósito de responder a seguinte questão: O que você faria se tivesse apenas 15 minutos? E como esperado, o resultado mostrou que o cotidiano das pessoas já adaptou-se a uma nova realidade: "A era dos relacionamentos digitais", superando até outros meios de entretenimento já difundidos, como a TV, o livro e até aparelhos celulares e Ipods.

A maioria das pessoas entre 10 e 50 anos, faz parte ou já teve contato com algum tipo de mídia social. Sites como orkut, twitter, flickr, Linked-in e facebook registram um considerável aumento de integrantes a cada dia, contribuindo bastante para a expansão desse novo meio. Você sabia que no Brasil existe mais de 300 sites de relacionamento cadastrados? Pois é, eu também não!

Porém, apesar de assustador, a tendência natural é que esse número pare de aumentar em breve, e que sobrevivam somente as rede sociais de mais utilidade para os usuários. Resta só saber até onde essa onda vai chegar.

E você, já faz parte desse grupo de pessoas que utilizam seu "tempo livre" para atualizar seus perfis e fazer um twiit?

Deixe seu comentário! O que você acha dos sites de relacionamentos?

Fonte: Denis Bistaffa

quinta-feira, 20 de maio de 2010

6 dicas para sobreviver trabalhando como freelancer

Cada vez mais os profissionais autônomos têm sua participação no mercado reconhecida e valorizada. Os freelancers estão ganhando mais espaço e isso é uma crescente. Daqui a alguns anos o fato de não ter um emprego formal e realizar trabalhos nas mais diversas situações será a coisa mais comum do mundo.

Trabalhar como freelancer não é problema. Problema é ser um freelancer que não sabe trabalhar direito. Por conta disso, alguns freelancers somente atuam assim temporariamente enquanto não consegue se estabilizar em uma empresa. Na outra ponta, existem os “freelas” que se orgulham muito de serem seu próprio patrão, não terem rotina e poderem organizar-se da forma que acham mais adequada. Eles sabem realmente como lidar com o fato de não terem a segurança de um salário fixo no final do mês e de todo conforto que o guarda-chuva de uma empresa poderia lhe oferecer. No caso deles, empresa, patrão e funcionário são uma coisa só: ele mesmo.

Como conseguir trabalhar como freelancer?
Algumas práticas podem ser adotadas pelos profissionais que decidem levar esse estilo de trabalho e de vida a sério e por tempo indeterminado:

1. Seja realmente um profissional
Da mesma forma que existem freelancers de reputação confiável e que sabem trabalhar como profissionais verdadeiramente capazes, outros freelas não têm métodos de trabalho nem demonstram ter compromisso com os clientes. Isso é fatal para quem quer se estabilizar no mercado. Procure ter um comportamento profissional, comprometido e sempre com a vontade de atender o cliente da melhor forma, como se aquele trabalho fosse o último (e realmente poderá ser);

2. Cumpra prazos rigorozamente
É a reclamação que mais ouço dos clientes. Muitos, muitos mesmo, já me falaram que desconfiavam de meu trabalho porque já tinham tido péssimas experiências com freelancers que prometiam terminar os trabalhos em um determinado tempo e saiam empurrando com a barriga por motivos os mais variados. Estabeleça prazos e faça de tudo para cumpri-los. Se não conseguir, explique os motivos ao cliente e negocie com ele a melhor forma de contornar a situação e não ser taxado como um moleque amador;

3. Tenha senso de prioridade
Outro problema comum. Pelo fato de haver o tempo das vacas magras, onde não aparecem trabalhos lucrativos, quando o cenários está propício para clientes, os freelas saem abarcando todo tipo de trabalho, sobrecarregando-se e achando que isso não fará mal nenhum. Além de acabar com o profissional mental e fisicamente, essa atitude pode fazer com que ele entregue trabalhos muito pobres em qualidade, ou mesmo nem entregue, e isso queime sua imagem no mercado de uma forma que pode ser irreparável;

4. Economize dinheiro

E já que falamos em vacas magras e gordas, outro fator que compromete a vida profissional de um freelancer é quando ele não sabe lidar com o dinheiro recebido. Para evitar isso, o freela deve economizar uma parte dos ganhos e assim se prevenir para as épocas sem trabalho. Guardar 20% dos rendimentos numa poupança não dói e é perfeitamente aceitável. Em algum tempo, o profissional juntará um montante suficiente para sobreviver quando os clientes não estiverem muito afim de gastar;

5. Reinvista parte do dinheiro
Já que uma parte vai pra poupança, outra deve ser reservada para novos cursos, capacitações, reciclagens, aquisição de equipamentos profissionais avançados, visita a feiras, exposições, congressos e tudo mais que vá acrescentar ao currículo do freelancer;

6. Cuide da sua imagem pessoal
Imagina a cena: uma empresa chama um freelancer para compor uma equipe para um projeto. Na equipe, todos de roupa sóbria e formal, camisa de botão ensacada e sapato de couro brilhando. Chega o freela: camisa de banda de rock, calça rasgada, tênis sujo e mastigando algo que não se sabe se é um chiclete ou um pedaço de carne seca. Por favor, não faça isso. Observe o cliente e veja como se portar de acordo com sua cultura organizacional, mas, independente de ser uma empresa muito formal ou super descolada, cuide-se dando um jeito no cabelo, vestindo-se sem exageros, chegando no horário, falando um português aceitável e evitando manias como cutucar o nariz, coçar o ouvido com a chave do carro ou falar mais do que ouve.

Ser freelancer não é fácil. Portando-se sempre como um amador descompromissado, a missão torna-se quase impossível. Seguindo as dicas acima, dá até para viver como freela conseguindo bons trabalhos e ganhando o bastante para não desistir de ser independente. Sei que é bem difícil, mas tente!!! Bom, eu estou tentando!!!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Açaí mal lavado, mesmo congelado, pode transmitir doença de Chagas

Ciência. Estudo inédito liderado pela Unicamp comprova suspeita de que polpa preparada sem cuidados de higiene pode realmente causar o mal, que traz problemas cardíacos. Pasteurização elimina protozoário, mas processo ainda não é obrigatório no Brasil


O protozoário causador da doença de Chagas sobrevive na polpa do açaí mal higienizado, mesmo que o produto seja congelado a -20°C. Somente a correta pasteurização - tratamento térmico que envolve aquecimento e rápido resfriamento -, que ainda não é obrigatória no Brasil, consegue eliminar o microrganismo, concluiu uma pesquisa inédita liderada pela Universidade Estadual de Campinas.


Higienizar corretamente os frutos ainda é o método mais importante de prevenção, destacam os autores do trabalho, realizado via convênio com o Ministério da Saúde. Surtos de transmissão da doença aguda transmitida por meio de alimentos, acentuados a partir da metade da década passada no Norte do País, incentivaram a realização da pesquisa.

O açaí industrializado, consumido nas grandes cidades, passa em teoria pelos processos, dizem os cientistas, e deve ser registrado no Ministério da Agricultura. A pasta informou que, apesar de a legislação nacional ainda não exigir a pasteurização, visitas de fiscais às fábricas têm demonstrado que a maioria das empresas possui máquinas para realizá-la, em razão de exigência do mercado externo.

Por causa disso, informou ainda o ministério, o órgão "avalia a possibilidade de desenvolver estudos sobre metodologias de pasteurização" para a polpa de açaí. A pasteurização já defendida pelo Ministério da Saúde como método anti contaminação de alimentos in natura.

Em nota, a Saúde destacou que o congelamento não é medida preventiva e que o resultado do estudo é preliminar. Disse também aguardar resultados sobre testes com temperaturas mais baixas. Por fim destacou que todos os casos de doença de Chagas por transmissão oral já registrados tiveram origem no consumo do alimento preparado artesanalmente e que até o momento não houve associação com polpas de açaí industrializado. A reportagem não conseguiu localizar representantes dos produtores de açaí.

Comprovação. Segundo destaca Luiz Augusto Passos, do Centro Multidisciplinar para a Investigação Biológica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o estudo, publicado na revista Advances in Food and Nutrition Research, é o primeiro a comprovar efetivamente que a polpa do fruto pode transmitir a doença. "Não havia dado que mostrasse que essa via era factível", disse o cientista, que trabalhou ao lado de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Universidade de São Paulo.

A doença de Chagas é uma doença infecciosa febril causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi. Pode ser adquirida por meio do contato direto com as fezes do inseto chamado barbeiro e causa problemas cardíacos e digestivos.

No caso da transmissão oral, em razão da higiene inadequada, fezes ou o próprio inseto são processados junto com a polpa e ingeridos pela população.

Só no ano passado, o Brasil registrou 226 casos da doença, a maioria deles no Pará e, calcula-se, 80% ligados ao consumo de alimentos, principalmente o açaí. "O que essa pesquisa traz é um reforço a uma ideia que a saúde vinha propagando, a de que não se pode achar que o congelamento resolve o problema", declarou Elenilde Góes, coordenadora do Programa de Doença de Chagas do Pará. "E de que é preciso cuidado na manipulação do fruto", continuou.

Segundo Elenilde, em 2007, no Pará, fabricantes assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), junto com o Ministério Público, em que se comprometiam a pasteurizar o produto. "Mas, como o Ministério da Agricultura não recomenda a pasteurização, não é realidade que todos estejam fazendo."

De acordo com Passos, da Unicamp, o estudo pretendia verificar se o protozoário sobreviveria na polpa e se ainda estaria presente em temperaturas diversas: na ambiente, na do freezer doméstico (de -4°C) e a -20°C, utilizada em processos industriais.

Uma cepa do protozoário foi usada para contaminar amostras de polpa. Depois, os cientistas utilizaram um método de filtragem para separar apenas a parte líquida da polpa, mais fácil para a detecção do protozoário. Ele estava vivo nas diferentes temperaturas. Em seguida, os autores contaminaram camundongos com os protozoários encontrados para ver se os bichos desenvolveriam doença de Chagas aguda. A resposta foi positiva.

Fonte: www.estadao.com.br

quinta-feira, 6 de maio de 2010

5 DICAS PARA MOTIVAR SEUS FUNCIONÁRIOS

Qualquer gestor sabe da importância de manter seus funcionários motivados . A motivação é essencial para um melhor desempenho no trabalho, aumenta a produtividade do grupo e mantém um ambiente agradável no escritório. E como fazer o funcionário se engajar mais? A revista Inc. compilou algumas dicas para mostrar que motivar um empregado vai muito além de aumentar o salário.

1. Dê o exemplo

Sua atitude é contagiante, lembra a revista. Um dos entrevistados, Kevin Plank, presidente de uma indústria têxtil, afirmou que a chave para motivar os funcionários em sua companhia é a comunicação. “Ouço as opiniões de todos e, invariavelmente, eles falam coisas que eu não pensei. Os empregados se engajam mais quando se sentem necessários, apreciados e valorizados”, disse.

2. Certifique-se que o funcionário compartilhe o sucesso da companhia

Desempenho, motivação e produtividade estão intimamente ligados a como o funcionário se sente na empresa . Essa é a importância de dar aos funcionários participação nos lucros. É como se isso reforçasse a mensagem: “estamos nisso juntos, e todos estão focados em tornar o negócio mais rentável”.

3. Crie uma cultura de autonomia

O autor Daniel H. Pink, em seu livro Drive: The Surprising Truth About What Motivates Us (“Motivação: a verdade surpreendente sobre o que realmente nos motiva”, em tradução livre), afirmou que a quebra da bolsa de Wall Street é uma prova do perigo de motivar os funcionários estritamente através do dinheiro. Ele aconselha a dar mais autonomia aos funcionários sobre o que fazer e com quem. Fazer o que gosta possibilita ao empregado achar alegria no trabalho por si só, e leva a um desejo de superação – o funcionário vai querer fazer mais e melhor.

4. Encoraje reclamações

A fabricante de computadores Dell criou um clube online de anti-fãs: era ali que os computadores eram criticados. Além de receber as críticas, a empresa melhorava seus produtos com elas. E por que não fazer isso com os funcionários? As principais razões de os empregados não criticarem a gestão ou a cultura de um negócio são o medo de retaliação e a possibilidade de parecer ingrato. Mas cabe ao gestor criar um ambiente em que os funcionários se sintam livres para criticar e, portanto, participar ativamente da empresa.

5. Trabalho voluntário é motivador

No auge da recessão, a agência de publicidade Door Number 3 diminuiu seu ritmo de atividades. Por isso, os funcionários ocasionalmente ficavam ociosos. Então, a presidente da companhia, M. P. Mueller, decidiu se voltar para projetos sociais. Além de ajudar a construir um portfólio para a empresa, o trabalho mantinha os funcionários ativos e afiados. Muitas vezes, ao ajudar uma organização social necessitada, é quando os funcionários fazem seu trabalho mais inspirado. “Você tem muito mais liberdade quando seu cliente é um projeto social”, diz a presidente.

Fonte: www.papodeempreendedor.com.br

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Você é fiel ao seu cliente?

Será que conquistar o crédito do seu comprador é suficiente para manter uma relação duradoura?

No mercado de vendas, quando citamos fidelidade, de imediato associamos tal característica ao consumidor final, aquele que tem o poder de escolha entre seu produto e o do concorrente. Em geral, as empresas buscam criar um vínculo de confiança com o cliente, a ponto de saberem qual o público que se manterá mais constante à sua marca. Mas, será que conquistar o crédito do seu comprador é suficiente para manter uma relação duradoura?

Acredito que tão importante quanto ter a lealdade de seu freguês, é manter-se fiel a ele. Isso não significa que devemos permanecer imóveis enquanto o mercado a nossa volta cresce. Podemos sofrer mudanças para melhoria do atendimento, como, por exemplo, ampliar o espaço do estabelecimento ou inserir novos produtos para atender a demanda. Mas, é preciso estar atento para que, quando essas mudanças ocorrerem, não sejam deixadas de lado as qualidades que ganharam o carisma do cliente.

Algumas fusões e aquisições que aconteceram recentemente no mercado brasileiro refletem a intensa transação existente no mundo econômico. Quando anunciado, em dezembro de 2009, que a Casas Bahia passaria a ser controlada pelo Ponto Frio, muitos compradores temeram essa junção. Seríamos prejudicados com essa nova parceria? Algo mudaria, como facilidades no pagamento ou atendimento eficiente? O susto passou e, o que vemos hoje, é um empreendimento que cresce cada vez mais. A explicação para isso pode ser o fato das empresas manterem mais que a qualidade de seus serviços e produtos, elas preservaram o encantamento que existia na idealização de cada consumidor.

A pesquisa Top of Mind, que revela quais são as marcas mais lembradas pela população brasileira, do Instituto de Pesquisas DataFolha, mostrou que no ano passado a marca mais lembrada foi a Coca-Cola (13%), seguida pela Casas Bahia (12,2%) e Havaianas (7,1%). O que o estudo não mostra é como essas empresas fizeram para continuarem com grande índice de reconhecimento entre seus consumidores.

Podemos analisar que o refrigerante mais lembrado é também o mais tradicional em termos de sabor e qualidade. Presente há mais de 68 anos no Brasil, a empresa, além de inovar em suas propagandas para agradar aos brasileiros, garantiu que o sabor se mantivesse estável dentre esses anos, só elevando o seu padrão de produção e venda. Com esse exemplo, certificamos que crescer e sofrer mutações durante os anos sem perder de vista o respeito com o cliente, é mais que possível.

É importante lembrar que não devemos nos preocupar com o cliente somente na pré-compra e compra do produto. A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) realizou uma pesquisa em março deste ano para avaliar a percepção do consumidor sobre seus direitos e deveres. Quando perguntado sobre o que é considerado mais importante no ato da compra, 45% afirmaram que qualidade do produto e serviço prestado são as principais características que definem o fechamento de uma aquisição, enquanto 34% citaram o preço e 21% consideraram o bom atendimento mais relevante.

O estudo ainda abordou a seguinte questão: você já se sentiu vítima de publicidade enganosa? Uma assustadora maioria, de 61%, responderam que sim. Elas já acreditaram que fariam uma compra e teriam um suporte distinto caso necessitassem. Mas não foi exatamente isso que tiveram quando precisaram de uma assistência. Para evitar tais constrangimentos é preciso, antes de tudo, ouvir mais seu cliente do que falar. Outro ponto que vale a pena ressaltar é que devemos admitir quando não sabemos como resolver um problema ou a reposta dele, e até mesmo assumir que estamos errados. Pequenos atos podem mostrar que a sua preocupação vai além de manter uma renda. O que vale é conservar um cliente, uma pessoa que acredite em suas ideias e produtos.

Entre os inúmeros tipos de atenção que devemos dar ao nosso cliente, tratá-lo com respeito, independentemente de sua idade, sexo ou condição econômica é a base para assim, construirmos um relacionamento de dupla fidelidade, onde empresa e consumidor se identificam e, acima de tudo, se respeitam.

Por Gilberto Wiesel, www.administradores.com.br

Avatar dos Simpsons

Para os amantes dos "Os Simpsons", como eu, faça o seu avata!!!
Ficou muito bom!!!
E ainda virei uma cidadã de Springfield... AMEI!!!
E o pior de tudo... bebendo todas na Taverna do Moe!!! hahaha...
http://www.simpsonsmovie.com


terça-feira, 6 de abril de 2010

Caos em Niterói




Essas fotos foram tiradas, no dia 06/04/2010, às 6h e 40min.
Se a minha rua ficou assim que é um pouco mais alta que a rua, na Região Oceânica de Niterói, imagine as outras ruas "lá de baixo"!!! Jesus, apague a luz!!!

terça-feira, 30 de março de 2010

Sua equipe está preparada para atender seus clientes?

Manter-se em um mercado cada vez mais competitivo tem sido um desafio para muitas empresas e, para atingir seus objetivos, elas investem em inovação - novos produtos, novas tecnologias e novos nichos de mercado. Com todas essas mudanças, tem se tornado maior a responsabilidade do profissional de vendas, fazendo com que essa função ganhe cada dia mais destaque.

Essas transformações levam muitas empresas a se preocuparem não apenas com os seus produtos, mas principalmente com a qualidade do atendimento aos clientes, pois, independentemente de ser empresário ou profissional da área de vendas, o que se tem percebido é que vender está cada vez mais difícil. O motivo não é apenas as mudanças constantes no mercado em geral, mas o consumidor mais exigente e cauteloso.

Com tudo isso, a busca por profissionais que atendam às necessidades dessas empresas se transformou em um desafio para muitos líderes. Com a responsabilidade de estar na linha de frente da empresa, a qualificação para o profissional de vendas passou a ser essencial. Conhecer a companhia da qual faz parte, saber ouvir seus clientes e indicar qual é o melhor caminho a seguir se tornam fundamentais para profissionais dessa área.

Considerado o principal responsável pela lucratividade de muitas empresas, um vendedor bem preparado certamente trará resultados positivos para sua empresa, pois uma corporação que conta com profissionais habilitados estará sempre à frente de seus concorrentes.

Um dos caminhos a seguir para obter profissionais realmente preparados é investir em treinamentos contínuos, porém, muitas vezes, isso acaba se tornando um gasto muito alto e o que deveria ser constante passa a ser esporádico.

Quais são os benefícios de aplicar treinamentos contínuos em sua empresa?
Muitas empresas têm a visão de que investir em treinamentos contínuos pode ser perda de tempo e dinheiro, pois o funcionário futuramente sai da empresa e o gasto em treinamento acaba sendo perdido.

Empresas com uma visão miope estão completamente equivocadas, pois profissionais bem preparados estão muitos mais aptos a exercerem sua função e atender o mercado. Empresas que já contam com profissionais qualificados afirmam que a lucratividade pode aumentar em até 15%, pois um cliente satisfeito é um cliente fiel.


Fonte: EDITORA INTELLIMAX

segunda-feira, 29 de março de 2010

Metas não são sonhos: racionalidade é fundamental na hora de definir objetivos

Um bom planejamento garante sustentabilidade às ações e conquistas


Quem não deseja sucesso? Do estagiário ao chairman, todos estão sempre em busca de algo a mais, seja para a empresa ou para a carreira pessoal. Mas, para dar um passo à frente, sonhar não basta. Ter metas, simplesmente, também não. É preciso planejar, avaliar e pôr em prática. Entre alcançar, pouco a pouco, pequenos objetivos e dar um salto enorme sem saber se terá pernas suficientes para chegar lá, a dica é preferir a primeira opção.

Sustentabilidade é uma palavra que precisa ser sempre lembrada, pronunciada e praticada por quem procurar crescer. "Estabelecer metas reais e alcançáveis torna a conquista dos nossos objetivos mais sustentável. Saber onde se quer chegar, visualizando a cada novo dia o tanto de caminho percorrido, faz da nossa aposta uma aposta mais acertada, nessa grande loteria que é a vida", afirma o professor Eduardo Zugaib, que também é palestrante motivacional e comportamental.

"Uma meta, para ser considerada meta, tem que seguir algumas regras, senão não passa de um simples desejo otimista". Isso quem afirma é Raúl Candeloro, autor do livro Venda Mais. Candeloro lembra que estipular um prazo para atingir determinado objetivo é o primeiro passo para alcançá-lo. "Uma coisa é você dizer que quer emagrecer 5 quilos. Outra coisa é dizer que quer emagrecer 5 quilos em 3 meses", afirma.

Depois de avaliar a viabilidade das ações, traçar as metas e estabelecer os prazos, a única coisa que não pode acontecer é ficar de braços cruzados. Determinar aos funcionários o que tem de ser feito para atingir x de produtividade e simplesmente esperar que eles cumpram certamente não dará certo. Estar sempre presente, incentivar, auxiliar, trabalhar junto, acompanhar os resultados, reelaborar a estratégia com um plano B (que sempre deve estar na manga) quando alguma coisa der errado, todas essas são atitudes fundamentais.


Por Simão Vieira, www.administradores.com.br

domingo, 28 de março de 2010

Os 5W do marketing

De vez em quando você:
- fica inseguro ao executar um trabalho?
- não sabe direito o que fazer?
Se por acaso isto acontece com você, vamos apresentar uma ferramenta simples e fácil, que pode ser usada sempre, só depende de você!
Leia com atenção! Vamos apresentar uma ferramenta de 1001 utilidades. Para qualquer trabalho. Em qualquer campo de atividade.Essa ferramenta pode dar mais segurança para você no seu trabalho do dia-a-dia!
A ferramenta, de 1001 utilidades, é o 5W+2H. Ela não é a pedra filosofal, é uma ferramenta prática e oriunda da área de qualidade.
A ferramenta é simples e fácil; basta responder 7 questões básicas: quem, o que, por que, quando, onde, como e quanto. Essa ferramenta está apresentada no quadro abaixo.
Quadro 1 - A Ferramenta 5W+2H
5W
QUEM? Who?
O QUE? What?
POR QUE? Why?
QUANDO? When?
ONDE? Where?
2H
QUANTO? How much?
COMO? How?
O nome da ferramenta vem das iniciais das palavras em inglês, conforme pode ser visto no Quadro 1, acima.
Com estas 7 questões respondidas, muitas das dúvidas que temos, em atividades do dia a dia, simplesmente desaparecem.
Vejamos um exemplo prático: uma amiga minha pediu para ajudá-la a definir o que uma professora do 1º grau precisa fazer como planejamento escolar, e, em conjunto, fizemos este quadro:
Quadro 2 - O 5W+2H no esclarecimento do planejamento escolar
O QUE?
Planejamento escolar: Ato ou efeito de planejar as atividades escolares. Trabalho de preparação para atingir objetivos educacionais mensuráveis nos domínios cognitivo, afetivo e psicomotor, segundo roteiros e métodos que estejam de acordo com o perfil da população alvo e com as modernas técnicas de ensino. Elaboração por etapas, com bases técnico-pedagógicas, de planos, ações e programas com objetivos definidos de desenvolvimento, em seu mais amplo espectro, da pessoa humana.
QUEM?
Para toda pessoa ou instituição escolar que queira ou de quem seja exigido um comprometimento no alcance de um ou mais objetivos de desenvolvimento do ser humano.
POR QUE?
Para que se tenha garantia do atingimento dos objetivos principais (desenvolvimento do ser humano). Problemas encontrados no meio do caminho devem ser resolvidos com criatividade, mas essa criatividade e resolução de problemas tem que focar e estar coerente com os objetivos traçados inicialmente. O planejamento é uma ferramenta para se garantir o alcance dos objetivos de desenvolvimento do ser humano. O planejamento escolar ajuda a eliminar soluções impensadas, momentâneas ou pouco aderentes aos objetivos maiores desse planejamento.
QUANDO?
O planejamento deve ser feito a cada período de atividades: semestral, anual, trimestral, conforme o caso, ou ainda quando surgirem novos desafios ou novas situações. O planejamento não é imutável, pelo contrário, sempre que houver mudanças que justifiquem, o planejamento deve ser revisto para que os objetivos do planejamento sejam atingidos, pois a prioridade é alcançar o objetivo, não a manutenção do planejamento.
ONDE?
Em todas e quaisquer atividades escolares que exijam ação coordenada, esforços múltiplos entre um número grande de pessoas, dando consistência entre o discurso e a ação, por exemplo: todo corpo técnico-administrativo de uma instituição de ensino deve conhecer e praticar coerentemente todos os objetivos de desenvolvimento do ser humano da instituição e casar suas atividades interpessoais com a comunidade dentro dos parâmetros a que se propõem a instituição, sob o risco de pregar uma coisa e fazer outra.
COMO?
Iniciando o planejamento escolar, corrigindo rumos, aprendendo com a experiência própria e de outros, lendo outros planejamentos, livros, trabalhos, experimentando.
QUANTO?
O custo do planejamento escolar depende do que se está planejando: um treinamento, um planejamento anual de uma escola, etc. O que se sabe é que o custo do não planejamento é muito maior do que o custo do planejamento, pois quem não sabe para onde vai, qualquer lugar é ponto de chegada, a qualquer custo!
Note que a minha amiga já tinha as respostas dentro do seu conhecimento da área de planejamento escolar, a ferramenta serviu para clarear e sistematizar o seu conhecimento e as suas idéias.
Esta é uma das muitas aplicações possíveis para o 5W+2H. Quando você estiver em dúvida do que fazer ou como fazer, o que quer que seja, utilize-o.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Os 5 mandamentos do Marketing

Marketing é um conceito extremamente complicado e complexo, porém ele serve basicamente para te fazer vender mais.
Para quem quiser vender mais, recomendamos os 5 mandamentos a seguir:
1.Entenda muito bem como você melhora a vida das pessoas
Como mencionado antes, seu produto precisa trazer benefícios para as pessoas, senão ninguém pagará por ele. Um bom marketeiro é aquele que entende como convencer as pessoas sobre os benefícios em comprar seu produto.
2.Tenha uma boa relação com os seus clientes
Manter um cliente é 5 vezes mais barato do que conquistar um novo. Faça o máximo para seus clientes te amarem e além de voltar a comprar de você, eles trarão novos clientes.
3.Sempre procure novos clientes
Existem 2 motivos para alguém não comprar de você. Ou não te conhece ou não vê benefício suficiente no seu produto. O primeiro problema é resolvido com aumento na divulgação, mas resolver o segundo é o que te trará maiores benefícios. Entenda o que as pessoas esperam e dê um jeito de satisfazê-las. Estar sempre inovando e conquistando novos clientes (só inovar não adianta se não trouxer clientes) é a melhor forma de garantir o crescimento. Nunca deixe de perguntar porque alguém não compra de você.
4.Seja eficiente na sua divulgação
Por mais que ter um anúncio de 30 seg no horário da novela seja legal e deixe sua família orgulhosa, dificilmente será a melhor forma de divulgação pra quem está começando. Descubra como fazer seu possível cliente encontrá-lo sem gastar muito. Nem sempre é aplicável, mas a internet normalmente é a forma mais barata de ficar conhecido.
5.Nunca se acomode
Pode parecer que estamos batendo na mesma tecla, e estamos mesmo. Saia do lugar! Mesmo que as vendas estejam indo bem, uma hora a fonte seca caso você não se esforce para seguir sempre os 4 mandamentos acima.
É possível que esses mandamentos sejam óbvios, mas a questão é que poucos realmente os seguem (assim como os de Moisés). Mantenha esses 5 pontos em mente e garantimos que vocês estarão anos-luz na frente à grande maioria das empresas.

Millor Machado

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Oito dicas para quem trabalha em casa!!!!!

A editora da revista Inc., Leigh Buchanan, trabalha de casa há três anos. Não é só alegria; ela confessa que às vezes se sente sozinha, e que briga muito para ter disciplina e não atrapalhar o trabalho com afazeres domésticos. Mas, de modo geral, tem sido uma experiência interessante. Abaixo, trazemos oito dicas que ela oferece àqueles que forem se aventurar a trabalhar de casa.

“Trabalho de casa há três anos, sem nada pra olhar além da paisagem de montanhas, e sem nada pra ouvir além de esquilos pulando no quintal.” Às vezes fica bem solitário. Sinto falta das conversas aleatórias nos corredores, que fazem surgir ideias inesperadas ou ajudam a formar parcerias. Mas, em geral, trabalhar de casa tem sido uma experiência satisfatória. Consegui me manter produtiva, e a redução no estresse de não ter que atravessar a cidade provavelmente aumentou um ano em minha vida. Para aqueles que vão embarcar nessa experiência de trabalho a distância, ofereço oito dicas para se dar bem.”

1- A linguagem é importante. Nunca diga ‘trabalho em casa’. Diga ‘meu escritório é em casa’, ou ‘trabalho para o escritório a partir de casa’. Além de soar mais profissional, você não entra para a lista de amigos e parentes como aquela-pessoa-que-pode-pegar-meu-filho-na-escola ou outros compromissos.

2- Algumas pessoas gostam de se vestir para o trabalho, mesmo que eles nunca ponham o pé pra fora de casa. Outras gostam de andar pela casa de pijamas. É uma escolha pessoal. Mas se você preferir a última, pelo menos troque de roupa uma vez de dia e de noite. Casual, sim. Sujo, não.

3- Fale com alguém do trabalho pelo menos uma vez por dia. Longos momentos de silêncio são angustiantes. Após três dias, eu fico me sentindo uma criança num acampamento: preocupada de que na minha ausência, eles terão mudado de casa sem me dizer. Melhor falar com gerentes, que sabem da situação geral.

4. Fofocar, navegar na internet e comprar uma coisinha durante o almoço são maneiras saudáveis de desanuviar a cabeça do ambiente barulhento, do café ruim e da cadeira desconfortável comuns ao trabalho. Apesar de em casa haver mais silêncio e conforto, não dá pra trabalhar oito horas sem parar. Então faça coisas úteis como pausa: lave roupa, varra o chão, faça um exercício (somente se você não gostar de se exercitar; se for divertido, você vai se distrair).

5- Se você tem filhos, explique a eles que quando sua porta estiver fechada, eles não devem incomodá-lo. Se eles não obedecerem, diga que se eles interromperem seu trabalho você vai perder os seus prazos, vai ser demitida, a família vai viver na rua e você vai vender seus brinquedos para comprar comida.

6- Galinhas adorariam trabalhar das 4h às 13h; as corujas, das 15h à meia-noite. Mas lembre-se de que alguns compromissos, ligações e conferências podem ser fora de seu horário de preferência. É tentador criar uma rotina adaptada ao seu organismo; mas é melhor se basear nos horários em que o mundo exige que você esteja disponível.

7- Em casa, temos três telefones: uma para a família, um para as crianças e um para as ligações de trabalho. Tenha um aparelho somente para o trabalho, assim você não corre o risco de alguém atender desavisadamente (‘Ei, mãe, é um tal de Steve Jobs, posso dormir na casa do Lucas?’), e você pode atender no modo profissional (‘Aqui é Leigh Buchanan’) e pessoal (‘Que foi?’).

8- Tenha uma cafeteira boa. A minha é uma Saeco Incanto Sirius, que faz um espresso fenomenal, mesmo tendo esse nome que parece saído de um livro do Harry Potter.

Fonte: www.http://www.papodeempreendedor.com.br

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Rio de Janeiro vista lá de cima!!!

Foto tirada pelo astronauta @Astro_Soichi da NASA


Putz... ele lembrou do Rio de Janeiro...
Adorei a foto!!! Ele acabou de tirar e mandar pelo twitter!!!
Dá até para ver a Ponto Rio-Niterói!!! Que máximo!!! heheheh

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Um pouco sobre Johannes Gutenberg (~1400-1468)

Um famoso desconhecido - homenagem ao dia do gráfico (07/02)

Sabe-se pouco sobre Gutenberg. O ano do seu nascimento é estimado: por volta de 1400. Nasceu entre 1393 e 1405, filho do comerciante Friele Gensf leisch, em Mainz. Mais tarde, viveu num povoado que, devido à sua localização em Mainz, levava o nome de “Zum Gutenberg”, mas não se sabe a razão pela qual ele escolheu este nome como sobrenome.
Acredita-se que, devido à sua habilidade técnica e comercial, tenha tido uma formação profissional à altura da sua classe social, numa escola monástica ou numa universidade. Entra em cena no ano de 1434, na cidade de Estrasburgo, Alsácia, que na época fazia parte do Reino Alemão, e se situava na região diretamente vizinha a Mainz.
Gutenberg provavelmente trabalhou em Estrasburgo como ourives. Já quase com 40 anos de idade, ele funda, com parceiros, uma empresa para confeccionar espelhos para peregrinos a caminho de Aachen. No processo de fabricação já se adivinha a futura fundição de caracteres de metal.
Com este empreendimento, não tem sorte: a peregrinação é adiada por um ano. Os seus parceiros do negócio, que financiaram parcialmente o empreendimento, reclamam o seu dinheiro perante a justiça. Gutenberg é descrito nos documentos do processo, pela primeira vez, como mestre de manufatura e inventor engenhoso.
Prossegue, simultaneamente, um projeto secreto, com uma forma e uma prensa, sobre o qual os seus parceiros de negócio tinham de manter sigilo absoluto. Os documentos de Strasburgo não revelam nada além disso. Alguns pesquisadores crêem que se tratava de experiências para a impressão de livros, pois Johannes Gutenberg já sabia imprimir no momento em que ele é novamente mencionado em documentos de Mainz do ano de 1448.

Primeira bíblia impressa



Primeira publicação



Bom... falei que era só um pouco!!! Depois falo mais sobre ele!!!

MSN integrado com Twitter, sem programa e de graça!

Gente, adorei essa ferramenta!!! Uso o twitter pelo msn! Muito legal!!!

Isso mesmo! Imediatamente o blog 'Quase1nerd' revelará todos os truques, comandos e dicas para você usar o seu Twitter no seu MSN, sem programa algum, sem pagar nada. Só mesmo o blog 'Quase1nerd' para proporcionar tanta informação grátis para você. Seja feliz, veja:

ANTES DE MAIS NADA - Sim, o blog 'Quase1nerd' realmente comprova que isso funciona.

COMO ASSIM? - Você adicionará um contato, este contato aceitará, você então usará esta janela do Messenger como o site do Twitter.


ENTENDA MELHOR, PASSO-A-PASSO: ACESSE!!!


http://quase1nerd.blogspot.com/2010/02/msn-integrado-com-twitter-sem-programa.html

Escrito por: @feewoh | Marcação: Segredos , Twitter

Decreto preparatório para regime ditatorial no Governo Lula

Recebi esse vídeo de um colega de lista! Achei um absurdo de resolvi propestar, assim como ele!!! Como pode isso acontecer???? Fica aí o aviso que o Presidente Lula é mais um fantoche...
video

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Pesquisa revela que leite hidrata mais que a água

Após praticar exercícios é comum recorrermos a um copo de água, mas pesquisadores de Campinas, no interior de SP descobriram que o leite contribui mais que qualquer outra bebida no treinamento.

Mais do que vontade, o nosso corpo sente a necessidade de repor o líquido perdido durante os exercícios.

E dá para substituir por leite? Um estudo desenvolvido no Reino Unido concluiu que o leite magro é mais eficiente na reidratação do que a água ou qualquer isotônico, bebida normalmente usada para repor líquidos e sais minerais. Pesquisadores da Unicamp explicam por que isto acontece.

A proteína do soro do leite também ajuda na regeneração do músculo lesionado durante a atividade física

Quanto menor o intervalo entre a ingestão das proteínas do leite e o término da atividade física, melhor a resposta do corpo ao exercício. De acordo com os pesquisadores todos os tipos de leite têm este potencial de hidratar e recompor os músculos.

O que muda entre um e outro é o tempo de absorção no organismo. O efeito do leite desnatado, por exemplo, é maior que o de soja, por ele manter por um período maior, mais elevadas as taxas de aminoácidos e estes aminoácidos são essenciais para a construção da musculatura.

Dezesseis quilos a menos e com músculos bem mais definidos depois de um ano de treino intenso. Para potencializar os exercícios, todos os dias, antes e depois da academia, Fabiano toma uma dose de proteína isolada do leite. A orientação é dada pelo fisioterapeuta Wilson Germano.

Cristina Maia - Campinas, SP

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

A lista dos 50 filmes considerados os piores da história está no site da Empire

Confira os "top 10" da pesquisa:

1 - "Batman & Robin" (1997), com George Clooney, Alicia Silverstone, Arnold Schwarzenegger e Uma Thurman.


2 - "A reconquista" (2000), com John Travolta e Forest Whitaker


3 - "Guru do amor" (2008), com Mike Myers


4 - "O resgate do Titanic" (1980), com Jason Robards e David Selby


5 - "Deu a louca em Hollywood" (2007)


6 - "Portal do paraíso" (1980)


7 - "Sex lives of the potato men" (sem título em português) (2004)


8 - "Fim dos tempos" (2008), com Mark Wahlberg e Zooey Deschanel


9 - "Highlander 2: a ressurreição" (1991)


10 - "The room" (sem título em português) (2003).

(http://www.empireonline.com)

50 razões para não casar com um designer gráfico

Designers já tem uma reputação muitas vezes distorcida pela sociedade, então resolvi compilar essa lista para você que está pensando em casar com um Designer. Mas lembre-se, não desista casamento não um empreendimento. (é uma loucura) Segue a lista.

1.Há milhões e milhões de designers no mundo.
2.São egoístas e egócentricos.
3.Todos tem salários baixos.
4.Não aceitam críticas (recebem mas não as entendem).
5.Se odeiam entre sí.
6.Não sabem somar nem subtrair quando vão ao mercado.
7.Não sabem mudar uma lâmpada sem fazer um esboço
8.Gostam de ver os créditos completos do filme (e cenas cortadas).
9.Não deixam você decorar a sua casa.
10.Tudo é um grande brainstorm (tempestade de ideias).
11.Você nunca saberá se os documentos e credenciais são reais ou adulterados.
12.Fazem montagem com suas fotos.
13.Mantêm revista e qualquer coisa que tenha fotos no banheiro.
14.Idolatram pessoas totalmente desconhecidas (Bansky, Sagmeister, Basquiat, Paul Rand, etc.).
15.Tira fotos para seu diário todos os dias.
16.Acham que tudo pode ser resolvido com um Shape ou uma nova Layer.
17.Tudo é justificado a esquerda, direito e centro, pelo menos quando estão atrasados.
18.Todos odeiam a fonte “Comic Sans” (e amam Helvetica).
19.Tomam bebidas de qualquer espécie apenas porque gostam da embalagem.
20.Eles roubam placa da rua e orelhões telefonicos.
21.Roubam cartazes de shows e eventos e te fazem passar vergonha.
22.Amam ténis com cores estranhas e bizarras.
23.Usam all star com roupa social e acham o máximo (Cuidado ele pode usar isso no casamento).
24.Tem sempre marcas de tintas em suas mãos.
25.Eles ficam irritados com as palavras: bonito, feio e artista.
26.Eles precisam consultar o Pantone antes de se vestir para saber a combinação correta e para ter um contraste legal.
27.Eles odeiam Office (Word, Excel, PowerPoint, Publisher).
28.Acham que podem salvar o mundo com um cartaz bonito.
29.Eles sempre sabem tudo todo o tempo.
30.Gostam de músicas “Indie” (Aquela música que metade da humanidade nunca ouviu falar).
31.Criam suas piadas locais, e vão rir daquele video que você achou sem graça no Youtube.
32.Lêem livros raros, histórias para crianças e semiótica.
33.Eles gastam horas incontáveis em seus espaços, rindo sozinhos, com seu computador (geralmente Mac).
34.Sua vida social depende de seus amigos e outro designer.
35.A maioria são viciados em tecnologia todo o dinheiro da família na Apple Store.
36.Eles gostam de camisas com estampas e alguma brincadeira sobre algo atual ou muito retrô.
37.Todos tem suas lojas preferidas, que atendem o publico “Staile”.
38.Eles viram psicopatas quando você diz que design é apenas desenho.
39.Começam a rir sozinho quando pensam em como executar um job.
40.Fumam maconha!
41.Sempre dizem que podem superar o trabalho dos outros.
42.Todos já foram ou cogitarão ser DJs (pelo menos uma vez).
43.Costumam vender tudo que compram, livros, revistas, canetas, camisetas (cuidado você está a venda).
44.Todos tem personalidade geeks e infantis.
45.Gostam de desenhos americanos ou japoneses e passarão horas assistindo.
46.Gostam de mudar de cidade, estado país o tempo todo.
47.Trabalham retocando foto de modelos e olhando mulheres em grande parte do seu tempo.
48.Assistem documentários e vão a museus.
49.Fumam Camel porque acham a carteira bonitinha.
50.Tenha sempre um bom sonho, porque eles trabalham a noite.

Se você já é casado(a) com algum designer, e sabe mais defeitos comenta aí!!!

por Jonas Rafael Rossatto sobre: Design

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Jovens designers brasileiros constroem VW “Smart”

Essa vai para o Excelentíssimo Senhor MEU MARIDO, que vai comprar um desses ao invés de uma moto!!!!



Para um designer de carros não existe orgulho maior do que ver o seu projeto sair dos papéis e tomar forma. Muitos levam boa parte da vida para ver isso acontecer.
Porém no caso dos brasileiros Kauré Martins, Rogério Okabe, Guilherme Motta and Wadson Gomes Amorim eles já podem dizer que fazem parte deste seleto grupo de afortunados. Já que o carro destas fotos foi projetado por eles.
Eles foram campeões do Talento Volkswagen Design 2008 e agora viram o seu projeto tomar forma. O carro se chama VW In, e se parece bastante com o conceito adotado nos Smart.
Este carro micro foi desenvolvido ao longo dfe 2009 e foi mostrado pela primeira vez em um evento especial aqui no Brasil em dezembro.
A grande sacada foi criar um carro para duas pessoas, com um design atraente e ainda manter as características de um VW.



O carrinho brasileiro mede 2.48 metros e pode receber um motor de 1.0l juntamente com quatro motores elétricos.
Parabéns para os moleques. Fica mais do que provado que o Brasil tem capacidade de construir seu próprio carro. Sem depender de marcas estrangeiras.
É totalmente capaz de seguir os exemplos de Coréia do Sul, China e Índia e se tornar uma potência. Vale lembrar que a indústria automobilística representa 10% de toda a geração de riqueza brasileira.